Esta fotografia é uma metáfora visual. Simboliza o núcleo de Vida, entendendo-a como a Natureza, as Gentes e as suas Culturas, rodeados pela adversidade.

É um sinal e um clamor em memória dos povos da Peneda e do Gerês.



sábado, 14 de novembro de 2009

Ponte da Barca reforça a contestação

No dia 12-11-09, realizou-se em Ponte da Barca a sessão pública de esclarecimento, desta vez com menos pessoas presentes, mas que demonstraram mais uma vez a sua oposição aos estratagemas montados pelo PNPG para aliciar-nos.
A explanação por parte dos técnicos do ICNB decorreu na mesma medida do que fizeram em Montalegre, embora o Vice-presidente da autarquia de Ponte da Barca não tenha dado nenhum contributo inicial para a discussão. Por ser relevante, registamos o parecer não favorável da Autarquia relativamente à proposta de PO, justificado pelo facto de se sentirem lesados devido à proibição da exploração das energias renováveis.
O Sr Director do PNPG voltou a referir-se às ITI's como forma de compensação, o que foi imediatamente contestado e repudiado pelos presentes. As eólicas, o pastoreio e as saibreiras voltaram a ser os temas quentes da sessão, assim como a nova Portaria 1245/2009 que, segundo o Director, não saiu como proposta pelo ICNB, acreditando ele que a mesma será revista brevemente.
As populações da freguesia de Lindoso foram as mais intervenientes, visto que se encontram junto da Serra Amarela e estão preocupadas com restrições previstas no novo POPNPG.

Sr. Director, instrua os técnicos que o acompanham para não desvalorizarem nem menosprezarem as populações locais. A falta de educação, a sobranceria e a arrogância não lhes ficam nada bem e vai prejudicar as relações futuras.

Não quiseram ouvir-nos quando o deviam, agora começam a perceber que têm de nos ouvir, obrigatoriamente.
O Plano de Ordenamento não irá avante sem o nosso consentimento, por isso apelamos à participação de toda a gente nestas sessões. Dia 18, às 18h00 será na Vila do Gerês, e o Auditório do Centro de Animação Termal será pequeno para tanta gente!

4 comentários:

  1. Quem lá esteve sabe que também foi preocupação em destaque as restrições à caça.
    Como sabe que dentro da temática das energias renováveis quase não se tocou noutras para além da eólica.
    Como sabe ainda que também merece o devido destaque a intervenção da Junta de Freguesia de Germil. Que, entre outras coisas, recordou algumas das promessas do paraíso feitas pelo PNPG quando pretendeu instalar-se e que, até hoje, em trinta e oito anos de intromissões e restrições, nunca aquela comunidade recebeu nem sequer a mais insignificante das ajudas do PNPG: nem sequer o dinheiro para a colocação de uma única pedra para reparação de algum caminho! E que denunciou as promessas, agora reveladas falsas, do PNPG, relativamente à autorização do Parque Eólico, que não cumpriu. E que até avisou da possibilidade de recurso aos tribunais para serem ressarcidos dos prejuízos, se não emendassem tão desonesta e grave falta cometida.

    ResponderExcluir
  2. Vendo-os das alturas, desde há muitos anos que me vinha apercebendo que algo não funcionava certo do lado dos técnicos do PNPG. Alguns parecia que não tinham ninguém que mandasse neles. Pelo contrário, até ficava a ideia de que eram eles que mandavam nos próprios directores e em tudo o que estava para cima. Pois, para baixo, então nem sequer vale a pena falar. Já que a arrogância,a falsidade e o mais elementar sentido de dever, andavam permanentemente arredios. A não ser em ocasiões especiais, com o cheiro de algum doce extra.
    À medida que fui descendo das alturas e podendo ver com maior detalhe, fui sendo surpreendido com mais e mais do que lá do alto se prenunciava. Até que já não me estranharam as repetidas atitudes impróprias dirigidas a tantas pessoas em Montalegre.
    Mas, francamente, aquilo que se passou em Ponte da Barca, com o jurista do PNPG a transformar-se repentinamente no Luxúrias Canibal dos Mão Morta e por-se a interpretar excertos da proposta de regulamento do Plano de Ordenamento como se se tratasse da letra de uma das suas composições diabólicas, naquele vozeirão silábico e arrastado, sem nada que o justificasse, realmente era coisa que nem ao diabo passaria pela cabeça.
    Porém, o mais estranho ainda, foi quando alguém da plateia protestou, mais do que justamente irritado, de que aquela criatura dos palcos ao estilo de taberna rasca das noites parisienses estava a gozar com todos os presentes e o actual director do Parque nem reagiu prontamente. Só o fazendo muito ao de leve algo mais adiante, perante a percepção de que os protestos iam alastrar-se e provavelmente evoluir para outras consequências. Daquelas que nem criatura com asas se livraria de ter que deixar por lá alguma da sua melhor plumagem para recordação e dar umas bicadas para abrir caminho.
    Ora, como nem o protagonista corrigiu logo o excesso, antes prosseguiu e foi reduzindo gradualmente, nem se viu o novo director a tomar uma atitude correctiva firme, nem tão pouco a assumir ele próprio o devido pedido de desculpas à plateia, ficou demonstrado aquilo que já há muito andavo indiciado: a promiscuidade entre os sucessivos directores e os técnicos do PNPG. Ou, se se lhe quiser chamar: a ditadura dos técnicos do PNPG e a função meramente decorativa dos sucessivos directores, para lhe não chamarmos outras coisas bem mais depreciativas, mas também mais realistas.
    E esta é que é, desde há muito tempo, e vai continuar a sê-lo, a realidade da Administração do PNPG: directores impreparados, com necessidades e fragilidades pessoais muito específicas, nomeados com objectivos determinados de cima e que ficam subordinados à ditadura dos técnicos, dos quais precisam para darem ares de que até conseguem fazer alguma coisa que se veja.
    E tem-se visto! Ah se não tem!... Até se viu em Ponte da Barca!

    E quanto eu veria mais se, em vez de Asa Longa, tendo que distanciar-me nos ares, fosse Mosca, esvoaçando pelos gabinetes!...

    ResponderExcluir
  3. Dia 18 vou estar presente na reunião . E fiquei contente por saber que o director disse que a portaria 1245 vai ser revogada.
    Até dia 18 .
    Estaremos para a luta contem conosco.

    de Montalegre
    Miguel Moura
    www.Rotasdobarroso.com

    ResponderExcluir
  4. Eu também vou estar presente, para ser mais um a ajudar no bom rumo e a dar força à participação cívica para um "PNPG com e pela gente". E isto inclui, no que a mais informada e sensata mente, longa experiência e valiosos passados desta vossa gente alcançam (e da que vos visita com respeito), a biodiversidade que uma instituição do Estado diz querer defender...e ameaça, se continuar a ser sem a ajuda das pessoas, voltar a não conseguir fazer.
    Vamos ver se há lugar para mais um. Até lá.

    ResponderExcluir